sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Poema da Minha Flor



Já que sou flor

Amacie a terra

Plante-me com amor

Me firme com esperança

Regue-me com carinho


Já que sou flor

Não se esqueça de me olhar

Não se esqueça de me regar

Não se esqueça de me tocar


Já que sou flor

Me veja nascer

Me veja brotar

Me veja brilhar

Se um dia se esquecer de mim

Não me veja perder o brilho

Não me veja murchar


Não me veja despencar do topo do cáule

Não me veja sumir


Já que sou flor

Você irá se lembrar

Do cheiro que irá ficar nas suas mãos

Por um dia ter tido o privilégio de me tocar
saudades

de ti tiona linda. amo você J´ª♥

Um comentário:

O MURAL: pensamentos e divagações, ideias enfim. disse...

excelentes versos poetisa.
tens um ótimo blog com um visual estupendo.
caso keira ver as poesias que faço, apreciaria mto sua avaliação nas mesmas.
continue assim, juliano